8º. Dia da Novena Preparatória - Festa da Medalha Milagrosa

No 8º. Dia da Novena Preparatória para a Festa de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, às 18h rezamos o Ângelus, contemplamos os Mistérios Gloriosos, celebramos a Santa Missa e a  Novena Perpétua, com a Consagração a Nossa Senhora. Com a homilia do Pe. Ricardo Alexandre Fidélis na Festa de Cristo Rei. Tendo sido celebrado também a Missa e a Novena às 7h e às 9h da manhã.




1ª. Leitura (2Sm 5,1-3)

Salmo Responsorial 121 e 2ª. Leitura (CL 1,12-20)

Missa do Domingo de Cristo Rei – encerrando-se o Ano Litúrgico. Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

“...Hoje celebramos uma grande festa, este é um grande dia, em primeiro lugar porque é Domingo e para nós cristãos católicos, todo Domingo é um grande dia, porque é o Dia de Deus! É o dia em que especialmente nós voltamos a nossa vida para celebrar os mistérios de Deus na comunidade, onde ouvimos a Palavra do Senhor, onde nos alimentamos da Eucaristia, o próprio Jesus, força nessa peregrinação humana, neste caminho de santidade.

Percorremos juntos o Ano Litúrgico, desde o Advento que começou o ano passado e concluímos este Ano Litúrgico com a Festa de hoje. Nos preparamos para celebrar o nascimento de Jesus na expectativa também da sua 2ª. Vinda. Celebramos o seu nascimento, o Deus que se fez homem assumiu a nossa condição, veio caminhar conosco.

Nós celebramos o nosso discipulado, nos colocamos pelo Batismo seguidores de Jesus. Nós celebramos aquela preparação para a Páscoa, a Quaresma, um grande retiro espiritual para nós cristãos e celebramos a Páscoa – o centro da nossa fé, a razão de ser da nossa Igreja. Nós depois celebramos esta caminhada no tempo comum, onde vamos ouvindo o Evangelho, crescendo no conhecimento de Jesus como seus discípulos e amigos.

E hoje celebramos a Festa de Cristo Rei! E esta Festa quer ser um sinal, daquilo que é o ponto de chegada da história da humanidade. Caminhamos, peregrinamos para a Casa do Pai, para a realização definitiva do Reino de Deus. Onde Jesus é verdadeiramente o Senhor absoluto da história humana.

Quando nós chamamos Jesus de Rei, nós corremos o risco de confundir a imagem de Jesus com os reis deste mundo. Porém a imagem real de Jesus difere e muito dos reinados deste mundo. Na nossa realidade americana a monarquia não vingou. Mas nós temos conhecimento do que é uma monarquia, por meio das informações históricas, daquilo que os meios de comunicação nos apresenta e nós podemos concluir pelo que sabemos que o Reino de Jesus é diferente!

A forma como Jesus exerce a sua função real é diferente. Basta contemplar a Cruz! Por isso a Liturgia de hoje nos propõe esta parte dolorosa do Evangelho, quando o Senhor Jesus está crucificado porque ali que Jesus manifesta plenamente a Sua realeza. Com espinhos como coroa, com a Cruz como trono, com o Coração transpassado de amor, deixando jorrar sobre a humanidade vida em abundância. Salvação para todos. Aí está a diferença do reinado de Jesus. Ele é Rei porque se doa e se doa totalmente sem reservas, sem impor condições.

Enquanto muitos estavam ali próximos da Cruz, zombando, caçoando, querendo que Jesus utilizasse o seu poder em favor próprio, Jesus mostra que o seu Poder é para os irmãos. O seu poder é amor que se doa totalmente. E Jesus prova bem naquele momento, que Ele como Rei não veio para ser servido mas veio para servir. E no decorrer da Sua vida pública, Jesus deu inúmeras provas disto, inclusive na Santa Ceia, quando se colocou escravo aos pés dos seus Discípulos para lavá-los, mostrando a necessidade do serviço.

Ser Rei para Jesus é servir sobretudo e Jesus se torna o grande Servo de toda a humanidade! Outrora na Antigo Testamento, como nos dizia a 1ª. Leitura, no Segundo Livro de Samuel, Davi foi ungido Rei de Israel para mostrar que autoridade autenticamente constituída deve ser uma emanação do Poder de Deus. Deus que determina. E agora no Novo Testamento Jesus, o Filho de Davi, a semente de Davi, Ele é o novo e definitivo Rei da humanidade. O Ungido, o Messias, o Escolhido, o Esperado, e tantos títulos são atribuídos ao Senhor Jesus. São Paulo na Carta aos Colossenses, 2ª. Leitura de hoje, nos mostra que Jesus é a imagem do Deus invisível, é Aquele que está no meio da humanidade. E ele nos mostra que em Jesus todas as coisas adquirem consistência, a criação, a vida humana, encontra o seu sentido na Pessoa de Jesus. E São Paulo nos diz que Ele é a cabeça do corpo, podemos então, afirmar que somos membros do Corpo Real de Jesus e por isso devemos também exercer essa realeza, mas a Realeza de Jesus, servindo aos irmãos.

Assim pelo Batismo nos configuramos a Jesus que é Rei, quando nós nos colocamos a serviço das nossas famílias, quando nos colocamos a serviço da Igreja, da nossa sociedade, disponíveis para construir o reino de Deus. Fazer com este Reino aconteça verdadeiramente em nosso meio.

Neste Santuário nós voltamos com carinho filial nosso olhar para a imagem da Virgem Maria, nós chamamos Maria de Nossa Rainha, mas veja, diferente da história, Jesus não é Rei porque Maria é Rainha. Maria é Rainha porque Jesus é o Rei! É em Jesus que Maria adquire toda a Sua importância para todos nós.

E por isso Maria como Rainha é Aquela que nos conduz a Jesus, a função do rei, do líder, daquele que governa é servir, conduzindo, guiando, com justiça, com honestidade. Maria, Rainha é Aquela que conduz, que guia e orienta para Jesus. Porque só em Jesus encontramos a Salvação. E Jesus, o Rei, é Aquele que nos conduz ao Coração do Pai!...”

Dia 26
Missas e Novenas: 7h e 18h30
Ângelus e Terço - 18h

Dia 27
FESTA DE NOSSA SENHORA DA MEDALHA MILAGROSA

MISSAS:
6h - Pe. Sebastião Ribeiro
07h30 - Mons. Antônio Braz Benevente
9h - Pe. Elcimar Benedito da Silva
10h30 - Dom Aluísio Roque Oppermann
13h - Pe. Dario Palácio
14h30 - Pe. José Bezerra Pereira
16h - Pe. Geraldo dos Reis Maia
17h30 - Pe. Ricardo Alexandre Fidelis - Reitor do Santuário
19h - Missa Solene de Encerramento da Festa presidida por Dom Benedito de Ulhôa Vieira

Confissões: 6h às 19h
(Confissões para os peregrinos de outras cidades)

Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa - Uberaba/MG.
Monjas Concepcionistas
Pe. Ricardo Alexandre Fidelis
Reitor do Santuário