"A Flor"


Certa vez uma trindade
“Perfume, cheiro, odor”.
Fora então interrogada;
Qual a sua identidade,
Prestígio, feitos, valor?
Respondeu toda empolgada,
Com maneiras delicadas,
- Nós, perfumamos a “FLOR”!

Indaguei à doce aurora,
Com seu manto multicor,
À sangüínea madrugada,
Ao por do sol, sedutor.
Qual a sua identidade,
Prestígio, feitos, valor?
Responderam docemente:
- Nós, colorimos a “FLOR”!
 
Perguntei ao sol nascente,
Que nos dá luz e calor,
Ao sopro da madrugada,
Ao orvalho incolor.
Qual a sua identidade,
Prestígio, feitos, valor?
Responderam prontamente:
- Nós, damos vida à “FLOR”!

Continuei pesquisando
Sobre a origem da “FLOR”.
Consultei a lua cheia,
Encanto do viajor,
Ao céu bordado de estrelas,
De imenso e belo fulgor,
Nada porém, me falaram,
Sobre a origem da “FLOR”.

Enfim a Sabedoria,
Veio em nome do Senhor,
Trazer esclarecimento,
Sobre a origem da “FLOR”:
- Esta flor cheia de encanto,
De vida, perfume e cor,
Saiu das mãos carinhosas,
De nosso Pai Criador.

Ir. Maria Antônia de Alencar, OIC