Pentecostes - Dom Benedicto de Ulhoa Vieira

                                                 Dom Benedicto de Ulhoa Vieira
                            Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Uberaba/MG.
                          Membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro

Esta é a semana em que a Igreja encerra o tempo pascal com a festa do Espírito Santo que, por acontecer cinqüenta dias depois da Páscoa, se denomina “Pentecostes”. Foi no 1º Concílio Ecumênico de Constantinopla em 381 que a Igreja consagrou a fórmula de fé, usada ainda hoje na liturgia latina. Nela nós professamos que o Espírito Santo procede do Pai e do Filho e por isso deve ser adorado e glorificado em igualdade com as duas outras Pessoas divinas. É a Pessoa do Amor na Trindade, como o Filho é o Verbo, isto é, o pensamento do Pai.

Quem inspira a Igreja de Cristo é o Espírito Santo, que desceu em forma de línguas de fogo sobre os apóstolos para iluminá-los e ascender neles a quentura do amor. É o divino Espírito, terceira pessoa divina, que anima, inspira, santifica e dirige a Igreja de Jesus.

A catequese, que sem esmorecimento a Igreja prega, vem sempre inspirada pelo Espírito divino, que anima a Igreja de Jesus e é por isso que se diz que Ele é “alma” da Igreja. O que a alma faz no ser humano, o Espírito Santo faz na Igreja.

Por ser a alma da Igreja é Ele o princípio da unidade eclesial presente em todo o orbe terrestre. E a assistência divina prometida à Igreja de Cristo se deve à atuação misteriosa do Espírito Santo, que se invoca sempre nos momentos mais significativos da vida eclesial, como na eleição do Papa, na sagração de um bispo, nas reuniões conciliares e em tantos outros momentos.

Nestas ocasiões sempre se canta o belíssimo hino “Veni, Creator Espiritus”, no qual se Lhe pede ascender o fogo do amor divino nos nossos sentidos e fortificar a fraqueza humana com a força sobrenatural. Mais ainda: pede-se o distanciamento, para longe, do inimigo de nossa vida para gozarmos a paz e assim fugir do que é nocivo.

As festas litúrgicas de nossa Igreja são ocasiões de nos aproximarmos mais de Deus, de enriquecer-nos com sua graça e fixarmos nossos corações no que é do alto.

N
esta semana de Pentecostes, o homem de fé se abre para que a presença do Espírito Santo em nós seja luz que nos ilumine os passos e fogo que acalente o nosso amor.

Publicação autorizada para o site - www.mosteiroimaculadaconceicao.org.br
Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa - Uberaba/MG.