TRINTA E NOVE ANOS!

                                                 Dom Benedicto de Ulhoa Vieira
                            Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Uberaba/MG.
                          Membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro

No dia 25 de janeiro a Igreja celebra a Conversão de São Paulo, que de perseguidor dos cristãos se tornou fervoroso apóstolo do nome de Cristo. Saiu ele pelo mundo, naquele tempo, quando os meios de locomoção eram precários e foi semeando a boa nova da salvação aos gentios. Assim se tornou o “apóstolo dos gentios”, anunciando o Evangelho no mundo antigo e deixou treze cartas que escreveu para as comunidades nascentes, firmando os fiéis na verdade e na fé, continuando assim a dar assistência aos que havia convertido para Cristo.
 
Este dia litúrgico de São Paulo, escolhi há 39 anos, para ser o dia de minha consagração episcopal. Tinha sido nomeado bispo para auxiliar o Cardeal – Arcebispo de São Paulo, onde permaneci como bispo por quase sete anos, quando fui chamado pelo Papa para vir para Uberaba, onde estou já por quase trinta e dois anos, não mais como arcebispo metropolitano, mas apenas como arcebispo emérito.
 
A lei da Igreja atualmente determina que o Bispo diocesano, ao completar 75 anos, é convidado a pedir ao Papa, sua demissão do cargo, porque se supõe que esta idade não permita ao Bispo exercer com facilidade sua santa e alta função de pastor. As forças físicas diminuem e a mente geralmente se debilita. É prudência e zelo de nossa mãe Igreja.
 
O bispo – é bom relembrar – é sucessor dos apóstolos. A história nos conta que inicialmente os apóstolos tinham seus auxiliares que, com o tempo, lhes foram sucedendo. E como sua função era cuidar da comunidade, olhar por ela e zelar pelo rebanho, sua função se designava pelo verbo “episkopein”, que significa olhar de cima para baixo, para que nada de ruim viesse a acontecer ao rebanho. Daí o termo “episkopos” em grego e “episkopus” em latim: aquele que zela pelo rebanho, olha de cima para baixo. Em português “episkopus” se traduz por “bispo”.
 
No final da ordenação episcopal, o consagrante dá ao novo bispo o livro do Evangelho para ensinar; o anel de seu desponsório místico com sua Igreja e o báculo, símbolo do pastoreio.
 
Nobre e alta missão, que Cristo confiou aos apóstolos e estes, aos que os auxiliavam e lhes sucederam.
 
Sou grato a Deus por estes trinta e nove anos como bispo – sucessor de um dos apóstolos, sendo trinta e um em Uberaba, como arcebispo e hoje, emérito.
 
Nós, bispos, um dia Deus nos chamou para a missão de apóstolo. Que sejamos fiéis.

Publicação autorizada para o site - www.mosteiroimaculadaconceicao.org.br
Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa - Uberaba/MG