A GRAÇA INESTIMÁVEL DA FÉ

O itinerário da fé tem o seu grande momento quando o Espírito Divino dá o início a essa troca de confiança recíproca. Ninguém pode chegar á fé somente pelo raciocínio, ou pela generosidade da sua inteligência. O início de tudo é quando Deus infunde no âmago da alma humana a convicção pétrea de confiar Nele. Poder dizer “creio” ultrapassa a capacidade da inteligência e da vontade, e assim já entramos no mistério da bondade divina.

Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb. 11, 6). Pela fé eu confio em Cristo, abro a porta para Ele, tenho certeza de que é meu amigo incomparável. No mundo não existe pessoa igual em quem eu “feche” com tanta firmeza. É que depois que a graça da fé me foi proposta, a minha inteligência descobre que Jesus é veraz e não engana jamais. E então a minha vontade decide aceitar o Cristo definitivamente. Esta decisão abrange também minha firme adesão à Igreja, mestra para me guiar no conhecimento de Cristo, e me levar a fazer  da fé uma força transformadora da vida. A fé se torna uma grande alegria, a alma da existência.

Em toda convicção humana existe, necessariamente, um espaço maior ou menor para a dúvida. Eu confio em meus conhecimentos, antes de uma prova, porque estudei com afinco. Mas desconfio que, de repente, eu possa fracassar. A minha adesão de fé é firme, mas sempre sobra um espaço para a dúvida. Isso nos leva a exclamar, com os Apóstolos: “creio, Senhor, mas aumenta a minha fé” (Lc 17, 5).

Para conseguir um crescimento harmonioso na “doutrina dos Apóstolos”, precisamos ser homens e mulheres de oração. Sem isso seguiremos a lei da entropia, que nos faz perder calor até chegar ao frio do ambiente. Também faz parte de uma formação cristã participar da vida da comunidade. Ela me fortalece e faz crescer. E não podemos esquecer a prática do estudo.  Temos como grande auxiliar, para superar as dúvidas – muitas vezes persistentes – o extraordinário “Catecismo da Igreja Católica”. Com seu estudo podemos eliminar pelo menos 95% das nossas incertezas e vacilações religiosas.